Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

02
Mai21

Dia da mãe

Mäyjo

Para quem sonha ser mãe...

Para quem nunca sonhou e adora ser...

Para quem está quase a ser...

Para quem está a aprender a ser...

Para quem sente que é a pior do mundo...

Para a mãe-galinha...

Para a mãe de coração...

Para a madrasta que é mãe...

Para o pai que é mãe...

Para a irmã que é mãe...

Para a avó, que é mãe duas vezes...

Para as que são mais que nossas mães...

dia da mãe.jpg

 

 

06
Mai18

Feliz Dia da Mãe

Mäyjo

As mães são seres mágicos, especiais, que o universo escolheu para nos receberem e cuidarem de nós durante a vida toda. São seres com poderes quase divinos. Conseguem pressentir as nossas dores de alma ou de coração, conseguem ouvir quando fazemos silêncio, conseguem perceber de forma doce as nossas fraquezas ou as nossas forças.

Sabe-se que as mães receberam dos deuses, o poder da sabedoria infinita. Para nossa sorte, as nossas mães parecem saber sempre tudo. Sabem dar-nos um abraço quando começamos a ter dúvidas ou quando caímos e temos dificuldade em levantarmo-nos, sabem cuidar de nós quando do lado esquerdo do peito bate a angústia ou um turbilhão de sentimentos confusos, sabem indicar-nos, por entre as nuvens de um dia cinzento, o caminho a seguir até encontrar o Sol.

Abraçam-nos quando fazemos conquistas. Festejam as nossas alegrias. Orgulham-se de nós nos dias bons e nos dias mais ou menos. Sonham com o nosso bem-estar. Ser mãe é um estatuto, uma profissão, uma missão. As mães dão-nos conforto, amparo. A sua existência é parte do substrato da nossa felicidade. É tão bom ter uma mãe!

As mães merecem todos os mimos do mundo, durante todos os dias do ano, mas hoje, domingo, dia 6 de Maio de 2018, é o dia em que o calendário nos relembra que as temos que homenagear de uma forma ainda mais especial.

 

Feliz Dia da Mãe!!!!

dia da mãe - cópia.jpg

 

07
Mai17

Qual a melhor mãe do mundo?

Mäyjo

Qual a melhor mãe do mundo? Todos sabemos a resposta a esta questão.

Eu tenho a sorte de ter a melhor mãe do mundo. Penso que o mesmo se deve passar convosco.

Ser mãe é uma tarefa para a vida. Uma tarefa preciosa, uma das mais importantes, independentemente das nossas carreiras ou sucessos profissionais. Ser mãe é uma profissão a tempo inteiro, sem férias ou dias de descanso.

Todos os dias me sinto grata por ter uma mãe. Todos os momentos com ela são doces.

E se mimamos as nossas mães ao longo do ano, hoje, dia 7 de Maio de 2017, deveremos mimá-las ainda mais, porque todo o carinho que lhe dermos é sempre pouco.

 

E eu hoje não vou poder estar com ela... por isso deixo aqui, virtualmente, e a 3000Km de distância, um beijinho especial para a Minha Mãe!!

dia da mãe.jpg

 

03
Mai09

Obrigada Mãe

Mäyjo

Obrigada Mãe por tudo o que tens feito por mim, estás sempre lá quando é preciso, adiantas-te às situações, tentas sempre prever todos os acontecimentos e evitar todas as contrariedades que possam surgir.

Sempre foi assim, quando era criança, e ainda hoje, já avó, o continuas a ser!
Não sei como te agradecer, não há palavras que o possam exprimir. E mesmo que existissem, penso que estas coisas não se dizem com palavras!
Obrigada por seres minha mãe!
 
E, uma coisa aprendi com a morte do Pai: todas as oportunidades são boas para te poder dizer: Gosto muito, muito de ti…
À minha MÃE (galinha): grande mulher, perseverante nas suas escolhas e opiniões, sem perder o norte da realidade que é a nossa vida.
 
Desejo-te um dia muito feliz!
  
 
P.S.  – Já agora um obrigado ao meu filho por este ano não me ter dado uma prenda tão original como a do ano passado: um dedo deslocado e uma tarde passada no Curry Cabral.
 
03
Mai09

Dia da mãe

Mäyjo

Porque é uma das melhores coisas que a vida nos pode proporcionar: ser mãe.

Dedico este poema a todas a mulheres do mundo que são mães e que diariamente, com a sua coragem, se debatem por colocar os seus filhos no “caminho certo” e choram e sofrem põe eles e com eles, dando-lhes todo o seu apoio incondicionalmente.
Também a todas aquelas mulheres que não puderam ter a experiência da maternidade, este post lhes é dedicado. E deixo aqui uma palavra de conforto e apoio numa luta muitas vezes difícil de travar e de manter: a de tentar ser mãe! Mas digo-lhes também que se pode ser mãe sem nunca se ter parido. A maternidade é um laço de sangue, sim! mas é principalmente um laço de AMOR e esse pode ser criado muitas vezes em situações  imprevistas…
  
Um dia, o Amor estendeu as mãos para o nada e abriu o espaço...

Um dia, o Amor estendeu as mãos para o homem e abriu-se o encontro...

Um dia, o Amor se tornou vida de tua vida e eu existi...

Mãe, o céu sem confins revela-me teu amor...
A vastidão do mar fala-me da tua bondade...
As altas montanhas refletem teu heroísmo...
A profundeza dos vales espelha tua humildade...
A beleza das flores traduz teu caminho...

Tudo isso encerras dentro de teu grande coração...
E silenciosa, serena, sorrindo, continuas labutando no cotidiano da vida.
Um dia, o Amor se tornou vida de tua vida e eu existi.

Obrigado, Mãe!
 
 

 

02
Mai09

História do dia da mãe

Mäyjo

As mais antigas celebrações do Dia da Mãe remontam às comemorações primaveris da Grécia Antiga, em honra de Rhea, mulher de Cronos e Mãe dos Deuses. Em Roma, as festas comemorativas do Dia da Mãe eram dedicadas a Cybele, a Mãe dos Deuses romanos, e as cerimónias em sua homenagem começaram por volta de 250 anos antes do nascimento de Cristo.

Durante o século XVII, a Inglaterra celebrava no 4º Domingo de Quaresma (40 dias antes da Páscoa) um dia chamado “Domingo da Mãe”, que pretendia homenagear todas as mães inglesas. Neste período, a maior parte da classe baixa inglesa trabalhava longe de casa e vivia com os patrões. No Domingo da Mãe, os servos tinham um dia de folga e eram encorajados a regressar a casa e passar esse dia com a sua mãe.
À medida que o Cristianismo se espalhou pela Europa passou a homenagear-se a Igreja Mãe” – a força espiritual que lhes dava vida e os protegia do mal. Ao longo dos tempos a festa da Igreja foi-se confundindo com a celebração do Domingo da Mãe. As pessoas começaram a homenagear tanto as suas mães como a Igreja.
Nos Estados Unidos, a comemoração de um dia dedicado às mães foi sugerida pela primeira vez em 1872 por Julia Ward Howe e algumas apoiantes, que se uniram contra a crueldade da guerra e lutavam, principalmente, por um dia dedicado à paz.
A maioria das fontes é unânime acerca da ideia da criação de um Dia da Mãe. A ideia partiu de Anna Jarvis, que em 1904, quando a sua mãe morreu, chamou a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães. Três anos depois, a 10 de Maio de 1907, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe, na igreja de Grafton, reunindo família e amigos. Nessa ocasião, a sra. Jarvis enviou para a igreja 500 cravos brancos, que deviam ser usados por todos, e que simbolizavam as virtudes da maternidade. Ao longo dos anos enviou mais de 10.000 cravos para a igreja de Grafton – encarnados para as mães ainda vivas e brancos para as já desaparecidas – e que são hoje considerados mundialmente com símbolos de pureza, força e resistência das mães.

 

Segundo Anna Jarvis seria objectivo deste dia tomarmos novas medidas para um pensamento mais activo sobre as nossas mães. Através de palavras, presentes, actos de afecto e de todas as maneiras possíveis deveríamos proporcionar-lhe prazer e trazer felicidade ao seu coração todos os dias, mantendo sempre na lembrança o Dia da Mãe.
Face à aceitação geral, a sra. Jarvis e os seus apoiantes começaram a escrever a pessoas influentes, como ministros, homens de negócios e políticos com o intuito de estabelecer um Dia da Mãe a nível nacional, o que daria às mães o justo estatuto de suporte da família e da nação.
A campanha foi de tal forma bem sucedida que em 1911 era celebrado em praticamente todos os estados. Em 1914, o Presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente e a nível nacional o 2º Domingo de Maio como o Dia da Mãe.
Hoje em dia, muitos de nós celebram o Dia da Mãe com pouco conhecimento de como tudo começou. No entanto, podemos identificar-nos com o respeito, o amor e a honra demonstrados por Anna Jarvis há 96 anos atrás.
Apesar de ter passado um século, o amor que foi oficialmente reconhecido em 1907 é o mesmo amor que é celebrado hoje e, à nossa maneira, podemos fazer deste um dia muito especial.
E é o que fazem praticamente todos os países, apesar de cada um escolher diferentes datas ao longo do ano para homenagear aquela que nos põe no mundo.
Em Portugal, até há alguns anos atrás, o dia da mãe era comemorado a 8 de Dezembro, mas actualmente o Dia da Mãe é no 1º Domingo de Maio, em homenagem a Maria, Mãe de Cristo.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D