Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

30
Set16

Precisamos de enlouquecer de vez em quando

Mäyjo

... ou acabamos por enlouquecer de vez

Dexa Muamar‘s.jpg

Curiosamente, um mundo loucamente imperfeito exige-nos perfeição o tempo todo.

O mundo espera de nós o que, se calhar, nem sequer sabemos se é possível – e que muito provavelmente não é!

O mundo espera que sejamos bonitas, lindas, se possível. Bem cuidadas, magras, bem-feitas, gostosas e sensuais. E tenta convencer-nos que não somos bonitas se não vamos ao salão de beleza semanalmente.

Uma mulher “perfeita” para o mundo atual tem que trabalhar o dia inteiro – porque precisa ser independente – estudar – porque precisa ser culta – fazer dieta, ir ao ginásio e manter os cabelos com um brilho espetacular.

Ir à manicura, sorrir para a sogra e, depois de tudo isso, ter disposição para fazer um sexo memorável a qualquer hora, para ser considerada uma mulher que “vale a pena”.

 

E ainda é preciso encontrar tempo para rezar, para não ser trocada por outra – porque, como já ouvi incontáveis vezes: homens disponíveis estão mesmo difíceis de encontrar.

 

E depois de nos ser “imposto” que precisamos agradar aos outros, e aos nossos homens, mais do que sermos nós mesmas, cobram-nos lucidez, segurança, serenidade...

A verdade é que o mundo cobra-nos equilíbrio quando tudo o que faz é desequilibrar-nos.

E acaba por nos atribuir uma responsabilidade que talvez sejamos incapazes de assumir – a de sermos suficientemente boas o tempo todo: que nos portemos dignamente, elegantemente, graciosamente!

De não enlouquecer nunca – e nós mulheres precisamos enlouquecer de vez em quando, ou acabamos por enlouquecer de vez.

Deixem-nos enlouquecer quando quisermos. Porque equilíbrio absoluto jamais foi um bom sinal. A insensatez eventual é-nos necessária e característica. E se não tivermos um pouco de loucura, certamente não temos sequer um pouco de amor.!! 

 

Foto: Dexa Muamar‘s

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D