Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

26
Jul22

Instruções para a vida...

Mäyjo

Instruções para a vida:

  1. Recebes um corpo. Podes amá-lo ou odiá-lo, mas ele será teu sempre.
  2. Aprenderás lições. Estás matriculado numa escola informal a tempo integral chamada Vida. A cada dia, terás oportunidade de aprender lições. Poderás adorá-las ou considerá-las idiotas e insignificantes.
  3. Não há erros, apenas lições. O crescimento é um processo de ensaio e erro, de experimentação. As experiências "mal sucedidas"' são parte do processo, assim como experiências que, em última análise, funcionam.
  4. Cada lição é repetida até ser aprendida. Ela surgirá sob várias formas. Quando a tiveres aprendido, passarás para a próxima.
  5. Aprender lições é uma tarefa sem fim. Não há nenhuma parte da vida que não tenha lições. Se estás vivo, há lições a serem aprendidas e ensinadas.
  6. "Lá" será melhor que "aqui". Quando o "lá" se tornar um "aqui" haverá sempre um outro "lá" que, de novo, parecerá melhor que "aqui".
  7. Os outros são apenas espelhos de nós. Não podes amar ou odiar alguma coisa noutra pessoa, a menos que ela reflita algo que ames ou detestes em ti mesmo.
  8. O que fazes da tua vida é problema teu. Tens todas as ferramentas e recursos de que precisas. O que fazes com eles não é da conta de ninguém. A escolha é tua.
  9. As respostas para as questões da vida estão dentro de nós. Só é preciso olhar, ouvir e confiar.
  10. Vais esquecer-te de tudo isto... e ainda assim, irás lembrar.

    Instruções para a vida.jpg

25
Jul22

Aquilo que eu procuro...

Mäyjo
Aquilo que eu procuro fazer é encontrar caminhos que me ajudem a sentir bem com a vida: procurar pequenos projectos que me despertem interesse, olhar para as pequenas coisas, para os retalhos da vida e procurar que me preencham a alma. Sinto-me feliz quando olho para o céu azul sem nuvens num dia de sol, quando passeio junto ao mar, quando passo a tarde a conversar como se não houvesse amanhã.
A felicidade assume diversas formas. A nós humanos, só nos cabe descobri-las.

13466481_10204688274686354_7393876031807899043_n.j

 
23
Jul22

Não se é feliz...

Mäyjo

Não se é feliz, está-se feliz!!

Ninguém, a não ser que seja totalmente parvo, considera que é (sempre) feliz.

A felicidade é a exceção à regra. Não é um sentimento duradouro, experimenta-se às vezes e, talvez por isso, mais intensamente que o resto. É um sentimento que contrasta com a rotina e o desalento.

A felicidade não se conjuga com a aceitação da vida real; isso é passividade.

A felicidade nada mais é que uma sensação de êxtase que pode resultar de se fazer o que se gosta, por exemplo. Essa simples ação pode proporcionar momentos de enorme intensidade e satisfação pessoal.

Como diz Mario Vargas Llosa, pode ser, apenas, saber que se está “a criar algo que antes não existia”.

Não se é feliz.jpg

20
Jul22

Amigo

Mäyjo

Mal nos conhecemos 
Inaugurámos a palavra «amigo». 


«Amigo» é um sorriso 
De boca em boca, 
Um olhar bem limpo, 
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece, 
Um coração pronto a pulsar 
Na nossa mão! 

«Amigo» (recordam-se, vocês aí, 
Escrupulosos detritos?) 
«Amigo» é o contrário de inimigo! 

«Amigo» é o erro corrigido, 
Não o erro perseguido, explorado, 
É a verdade partilhada, praticada. 

«Amigo» é a solidão derrotada! 

«Amigo» é uma grande tarefa, 
Um trabalho sem fim, 
Um espaço útil, um tempo fértil, 
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa! 


Alexandre O'Neill, in 'No Reino da Dinamarca'
  

Amigo.jpg

Amigos são aqueles que te acompanham nas tuas maiores loucuras

 

17
Jul22

Caminho de Santiago

Mäyjo

Dizem que o Caminho chama por nós. Talvez seja verdade, não sei. 

Em junho de 2019 decidi cumprir não tanto um desejo antigo, mas mais uma curiosidade antiga: fazer o Caminho de Santiago.

Não sou religiosa, pelo menos da forma convencional, mas tenho um certo respeito pela religião, principalmente por aquela em que fui educada.

Ao longo do tempo fui desenvolvendo o meu lado espiritual, de acordo com a minha forma de encarar a vida. A vontade de fazer o Caminho de Santiago não resulta de um desejo religioso (a minha mão sempre disse que todos temos de lá ir; se não formos em vida, vamos depois de mortos) mas sim da vontade/necessidade de concretização de uma experiência que considero transcendente: fazer o meu caminho.

O que eu pretendo é sentir a experiência do peregrino, do despojamento, da partilha, tanto de experiências como do espaço nos albergues, da exaustão física. Quero superar-me, sair da minha zona de conforto e arriscar uma coisa totalmente diferente.

Há muito tempo que falava desta vontade, cá por casa e com alguns amigos mais prováveis de alinhar nesta aventura. Havia sempre quem dissesse que também gostava de ir, mas nunca se efetivava nada. Nunca tinha propriamente procurado companhia e acabei sempre por não ir.

Eis que, num almoço de amigos, a A., com quem já tinha abordado o assunto, diz: “Vamos!”

Combinam-se algumas coisas: altura, como fazer... chegamos àquele fatídico mês de março de 2020 e instala-se esta nova realidade em que fomos vivendo até hoje. Mais uma vez não se efetiva esta vontade!

Começo a pensar que se estiver sempre à espera do momento certo nunca irei... Pergunto-me se algum dia conseguirei fazer o Caminho de Santiago?

Nunca viajei sozinha, pelo que já pensei muitas vezes em pôr pés ao caminho sozinha; resolvia duas questões em simultâneo: ia e ia só eu.

Milhares fazem o Caminho todos os anos, mas cada um faz o seu Caminho. 

Vamos ver se consigo, efetivamente, caminhar o Caminho...

Decisão 

244529701_4584412538268743_6977345911626189374_n.j

 

11
Jul22

o início de cada semana

Mäyjo

Gosto de encarar o início de cada semana como algo positivo, como um universo de novas oportunidades em que podemos mudar o rumo do que queremos para a nossa vida ou insistir, ainda com mais firmeza, na procura dos nossos objetivos. Cada semana é uma janela aberta para começar, para tomar decisões, para vivermos com garra, para pensarmos que temos que persistir e que a palavra desistir nem sempre faz parte do nosso vocabulário emocional!

Vamos ao trabalho?!

o início de cada semana .jpg

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D