Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

28
Fev22

Família

Mäyjo

Os momentos em família devem ser, sempre, momentos de comunhão, conversas cruzadas, gargalhadas; oportunidades para contar histórias, para falar disto e daquilo...
A família é sempre o porto seguro. É bom podermos estar com aqueles que nos acompanham e que nos ajudam sempre que é preciso.

Um dos valores mais importante é a família. Estar junto, nem que seja por apenas alguns instantes, mas estar lá, de corpo inteiro, com a alma. Partilhar sentimentos, criar memórias, viver com quem é importante para nós, é mesmo muito importante!

Família.jpg

 

 

20
Fev22

Destralhar

Mäyjo

Às vezes tento destralhar... mas não é fácil. 

Quando mudei de casa fiz uma grande “limpeza” e sobrava espaço “para dar e vender”; hoje em dia já não é assim...  acabo por guardar isto e aquilo; há sempre um local onde “cabe mais alguma coisa”.

O desapego é uma arte difícil. A ligação às coisas tem uma força emotiva tão grande, criamos com eles laços que reavivamos pelas recordações. Fazer a triagem do que queremos continuar a guardar, porque usamos e nos faz falta, daquilo que afinal não precisamos, não é tarefa fácil. É tão difícil colocar de parte o que já não usamos. Tudo nos faz falta. Não usamos agora, mas quem sabe se daqui a uns tempos não vamos precisar!

Li algures uma dica (da guru da organização Marie Kondo) que me poderá levar a estabelecer um critério que me ajude no meio da necessidade e do apego sentimental: se não usei determinado objeto nos últimos 7 anos, muito provavelmente não me faz falta e deverá ter um novo destino. Este critério parece-me bom para todas as coisas que vamos acumulando. Destralhar não é fácil, mas vai ter de que ser...

Às vezes tento destralhar.jpg

07
Fev22

Mais uma semana que começa.

Mäyjo

Mais uma semana que começa.

Mais sete dias para novos desafios e oportunidades. Confesso que gosto dos começos, ou recomeços. Sinto sempre que podemos fazer diferente. Podemos mudar. Podemos apostar em novas coisas. 
Recomeçar, mesmo sabendo que podemos ter dias em que nos tiram o chão, ou que os apertos de coração falam mais alto.

Recomeçar implica tantas vezes mudar. Um dos melhores exemplos para mim, é os das lagartas, que depois de um processo de mudança se transformam em lindas e graciosas borboletas. Por isso, vamos inspirar fundo e pensar que os inícios de semana são só mais uma forma de recomeçar como tantos que vamos tendo ao longo da nossa vida.

Começar a semana de forma positiva, ajuda-nos a sermos mais felizes. 

Mais uma semana que começa.jpeg

 

02
Fev22

PROCURA-SE...

Mäyjo

ATENÇÃO

IMG_2837.JPG

PROCURA-SE...

por ser arguido no processo da descoberta do significado da palavra mãe.

É o principal culpado de a minha vida ter dado uma volta de 180º há 28 anos atrás, quando te apresentaste ao mundo com uma serenidade e doçura muito tuas.

O peso dessa responsabilidade tão desejada não veio apenas com os teus pouco mais de 3kg de gente, mas com todo um percurso a descobrir de coração dado contigo.

Procura-se por ser culpado de múltiplos ataques de alegria e felicidade às vidas de todos os que o amam e que têm a honra de com ele conviver.

É também procurado por ter um grande coração recheado de valores, por ser íntegro e dedicado em tudo o que faz e honesto para com aqueles que fazem parte da sua vida.

Por tudo isto está sentenciado a uma pena de beijos e abraços ternos e apertados e a repetidos votos de felicidades!

Está também condenado a perpetuar este dia por muitos e muitos anos, sempre rodeado de amor, alegria e muita saúde.

Parabéns meu querido filho.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D