Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

Ele há dias...

... em que me apetece dizer disparates e escrever o que me vem à cabeça, sem me preocupar em ser politicamente correcta. Este espaço vai servir para isso (pelo menos não gasto papel!).

07
Mar09

A solução do conflito interno

Mäyjo

O G. já chegou.

Vem aborrecido!

 

Não, não foi por perder.

 

Não, também não foi por ganhar …empataram!

O conflito interno serenou e o dilema resolveu-se…

 

Vem aborrecido porque o M., alguém em quem ele confia, lhe cria expectativas que depois não correspondem à “verdade”.

Quando dizemos uma coisa e depois fazemos outra, nestas idades nem sempre é fácil de aceitar (assim como em qualquer idade!).

A velha máxima do “Olha para o que eu digo e não para o que eu faço” neste caso está invertida.

 

Pois bem G., tens “armas” na tua mão que são pacíficas e que têm o poder de mudar o mundo: a tua vontade e a tua coragem!

Não desistas! Eles ainda vão perceber o teu valor e a tua oportunidade vai surgir.

Quem sabe?!!! Alguém, no momento certo, vai olhar para ti e perceber o teu valor. Aí, o teu momento de glória vai chegar.

 

P.S. – Vê o lado menos negativo da questão, sê optimista: ainda tiveste os teus 5 minutos de oportunidade, houve quem nem isso tivesse.

 

 

07
Mar09

Conflito interno

Mäyjo

Por esta hora está o G. a confrontar-se com o seu conflito de hoje:

Foi jogar e adivinhem lá quem é a equipa adversária?

O seu clube do coração: " O GLORIOSO".

Pois é,  há conflito: o jogador quer ganhar mas o adepto quer ganhar também e neste caso a compatibilidade é difícil porque são adversários.

Não sei como vai resolver a questão (não fui ver o jogo - depois de Olhão, nunca mais! é impróprio para cardíacos... e fazer figuras "tristes" porque se é sofredor, nann!!! prefiro ficar a torcer em casa.)

Quando souber o resultado logo vos conto como foi.

 

 

07
Mar09

Dia da Mulher

Mäyjo

Acabei de ler isto nas noticias do sapo:

Salários

Uma em cada dez mulheres ganha o salário mínimo (DN)

O salário mínimo tem muito maior incidência entre as mulheres: 9,7% são abrangidas, contra 4,6% de homens. Os dados do Governo sugerem que a disparidade no rendimento médio terá estabilizado nos últimos anos. Já os números do INE apontam para um agravamento.

 

 

Ainda me falam em igualdade de direitos?

 

Para quê comemorar o "Dia internacional da Mulher"?

 

Afinal, é apenas para marcar um dia no calendário; como ouvi alguém dizer há dias: não interessa assinalar datas, é preciso marcar a diferença e fazer algo todos os dias!

Deixemo-nos de hipocrisias e façamos algo -  TODOS OS DIAS!

 

Porque SÓ AMANHàé que é o dia da mulher!

 

 

05
Mar09

Nas aulas

Mäyjo

Eles crescem mas não mudam muito.

Alguém dizia no outro dia: “Já estamos no mestrado e ainda há pessoas que passam as aulas inteiras a falar. Isso irrita para quem está a dar a aula ou a tentar ouvir o prof. Mas irrita mesmo....

Vamos esperar pelas aulas de amanhã.”

Pois é, isto costuma ser relativamente comum, mas hoje tive uma surpresa.

Hoje fomos a uma palestra e qual não é o meu espanto quando os meus alunos se portaram realmente Bem: souberam estar, participaram activamente e mostraram que afinal o tempo que gastamos nem sempre é perdido.

Sinto-me orgulhosa.

P.S.– Fui elogiada por ter estes espaços, o que me deixou muito “inchada”. Muito Obrigada!

04
Mar09

Bitoque

Mäyjo

Conhecem aquele prato feito com batatas fritas, bife (tradicionalmente de vaca, com a crise passou a ser de porco) e ovo estrelado; decorado (às vezes!) com uns pequenos toques de verde, vermelho e afins: o bitoque!

 

 

 

 

 

 

 

 

Pois é, eu conheço alguém que aprecia muito este prato....

 

Este post é dedicado a todos os apreciadores de bitoques, em particular à Diana!

 

Deliciem-se com todos estes bitoques...

 

 

 

 

02
Mar09

Adenda ao último post

Mäyjo

Para quem leia e pense que hoje fui desrespeitada, não é disso que se trata.

 

Apenas há momentos em que observamos o mundo à nossa volta e constatamos que não há respeito, nem há regras nos dias que correm.

E isso para mim não se "conquista", nasce com a pessoa e é-nos ensinado "no berço", por aqueles que tiveram a responsabilidade de nos pôr no mundo e têm a obrigação, e o dever moral, de nos incutir valores!

Quando os nossos valores e as nossas regras, não são as mesmas dos outros, aí nasce este desapontamento, esta desilusão...

 

Onde iremos nós chegar...

02
Mar09

Hoje foi um dia daqueles...

Mäyjo

Hoje tive um dia daqueles!

Não que tenha corrido mal, não foi isso.

Mas, realmente, chego ao fim a perguntar onde está o respeito pelos mais velhos, pelos professores, por todos aqueles que já tem mais experiência de vida do que nós?

Já pareço a “velhota” do anúncio do continente e dou comigo a pensar: “No meu tempo…” Havia respeito pelos professores; não era medo, era respeito!

Hoje, não há medo, não há respeito, não há nada. Naquele tempo, havia amizade mas acima de tudo: respeito!

Acho que hoje não há limites; pergunto-me: onde errei? Mas, por outro lado, penso os mais velhos, aqueles que já me “passam pelas mãos” há algum tempo, não foram e não são assim!

São amigos e sei que os tenho, mais próximos uns do que outros, mas acho que de ambas as partes ficou amizade e nalguns casos alguma proximidade.

Hoje acho impossível isso vir a ficar… parece que o produto quando nos “chega as mãos” já vem azedo, estragado, fora de prazo…

De quem foi a culpa?

Eu,

nós,

com certeza também a temos mas

eu continuo a remar contra a maré, para tentar recuperar o produto!!!

Mas por favor, a todos os fabricantes verifiquem a data de validade do vosso produto antes do colocarem no mercado!!!

 

P.S. – Desculpem tanta comparação com a indústria e o comércio (poderá ser deformação profissional) mas, enfim, hoje deu-me para aqui!!

 

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D